top of page

Product Operations pode ajudar a conectar negócio e produto?

Autoras

Daniela Marreira

Tatiana Vitorino



No último dia 04 de Outubro tivemos mais um encontro da Comunidade Brasileira de Product Ops.


Criada por e para brasileiros, a comunidade surgiu em 2021, da necessidade de se ter uma cultura de ProdOps adaptada à realidade brasileira, conectando pessoas de diferentes empresas para compartilhar experiências sobre Product Operations no Brasil.


Tendo como tema a intersecção entre negócios e produto, o encontro de outubro contou com a participação de Eduardo Magalhães, Head de Product Operations na RD Station, Lílian Grumbach, CPO da Grumbach Consulting e Thaís Rigolon, Product Ops Manager na Neon.


 

Cenário de Product Ops no Brasil

O encontro iniciou com Thaís Rigolon anunciando o lançamento da primeira pesquisa sobre o Cenário de Product Ops no Brasil. Utilizando como base os reports realizados pela Product-Led Alliance, a pesquisa adaptada ao contexto brasileiro, contou com a participação de 62 pessoas em 56 empresas brasileiras e teve como tópicos:

  • Principais Highlights

  • Product Operations nas Organizações

  • Ferramentas

  • Futuro de Product Operations

  • Cenário de Product Operations Fora do Brasil

Durante o anúncio, Thaís destacou dois highlights da pesquisa conectados a temática do encontro:

  • A implementação de procedimentos e governança + o apoio na conexão entre Produtos e Negócios são as ações que mais se destacam como maior impacto de Product Operations nas organizações

  • Product Operations está ganhando visibilidade nas organizações a partir de um papel mais estratégico e conectado ao negócio.

No primeiro ponto Thaís traz como Product Ops está impactando na colaboração entre as áreas, já no segundo ponto é possível observar como a área está ganhando espaço e visibilidade mais estrategicamente, olhando o negócio como um todo. Thaís reforça ainda que, apesar dos pilares comuns, a forma de atuação de cada time de Product Ops pode variar consideravelmente, dependendo de fatores como setor da organização, abordagem e estrutura dos times.





Impacto de ProdOps no Negócio

"Existe uma vertente de pensamento que acredita que não é possível medir o impacto do produto no negócio em modelos complexos".

Com esta frase, Eduardo Magalhães iniciou sua apresentação que abordou diversos tópicos relacionados à medição de impacto em negócios. Indo de encontro à fala de abertura, Eduardo destacou que, apesar de complexo, é possível avaliar o impacto de um produto em modelos de negócios, enfatizando que não existe uma abordagem única para isso.


Ao compartilhar a sua experiência recente no Product Ops Summit de São Francisco (EUA), onde participou de um curso ministrado por Chris Butler — Global Head of Product Operations da Google e co-fundador do Product-Led Alliance —, Eduardo apontou algumas divergências percebidas na atuação de times de ProdOps em diferentes contextos.


Butler defende a ideia de que a área de Product Ops deve focar em melhorar a experiência das pessoas PMs em vez de se concentrar nos aspectos de negócios, utilizando como métricas de sucesso a adoção de ferramentas, melhoria na documentação e a satisfação dos PMs com suas rotinas.


Essa abordagem, no entanto, contrasta com a prática comumente encontrada nas empresas brasileiras, como a Neon, OLX, Ifood e a própria RD Station, que buscam olhar de forma horizontal para o produto, "encontrando alavancas e ajudando PMs a fazer uso dessas alavancas como avenida de crescimento para a companhia", completou Eduardo.


Para aproximar teoria e prática, o facilitador apresentou três abordagens que podem ajudar times de Prod Ops a terem uma visão holística sobre seus produtos, entendendo a relação de causalidade entre cada iniciativa e o impacto no negócio:

Camadas de Controle, Influência e Preocupação

São três camadas de indicadores que ajudam as pessoas PMs a tomarem melhores decisões, isolando fatores e relacionando as métricas mais próximas da equipe de Produto com as métricas de alto impacto no negócio.

  • Controle: a camada de controle é a mais próxima das iniciativas desenvolvidas pelos times de produtos. Com ela, o time isola os fatores e olha apenas para as métricas ligadas diretamente ao seu escopo de trabalho.

  • Influência: a camada de influência é composta por métricas impactadas por diversos times. Influenciada pela camada de Controle, ela dá visibilidade de como esta primeira camada influenciou as métricas que estão um nível acima.

  • Preocupação: as métricas de influência tocam numa terceira camada, a de Preocupação, que recebe este nome porque o impacto de uma iniciativa de produto no indicador econômico da companhia é muito distante, então os times mais se preocupam e se co-responsabilizam do que impactam diretamente.

Estrutura que rastreia como as métricas de controle, influência e preocupação se conectam aos indicadores econômicos e financeiros da empresa.


Com este framework desenvolvido por Tim Herbig, é possível dividir o caminho para medir o impacto em intervenção, mudança de comportamento e impacto econômico, fornecendo uma visão clara da relação entre a ação da equipe de Produto e o resultado final.


Desenvolvendo habilidades chave

Para fechar o evento, Lílian Grumbach apresentou as três habilidades fundamentais para pessoas de Prod Ops que buscam ter uma atuação que gere impacto no negócio: Change Management, Stakeholder Management e Strategic Thinking.


Change Management

Focado em melhoria e otimização, a área de Product Ops lida com um grande volume de mudanças numa organização e, em contextos de constante transformação, ter um processo estruturado de Change Management ajuda não só a minimizar resistência e descontentamento, mas também a otimizar processos e aprimorar a eficácia das operações.


Segundo a Prosci — líder global em soluções de Change Management — ter um processo estruturado de Change Management, aumenta em 6 vezes a probabilidade de uma iniciativa atingir os seus objetivos. Sendo assim, a Gestão de Mudanças é um enabler de agilidade organizacional e, quanto maior a agilidade, maior o desempenho da organização e maior a competitividade dessa organização.


Após enfatizar a importância da Gestão de Mudanças em times de Product Operations, Lilian apresentou a metodologia desenvolvida pela Prosci, que entende que Change Management ocorre em três níveis: Empresa, Projetos e Iniciativas e Indivíduos.

(imagem: as três fases da Gestão da Mudança | via Prosci)

Lilian explica que, na camada de Empresa, olhamos para a maturidade em todas as áreas e

indivíduos de uma organização para que, ao longo do tempo, eles consigam lidar melhor com a Gestão da Mudança.


A camada de Projetos e Iniciativas — onde Product Ops consegue ter uma atuação mais direta — se subdivide em três fases que juntas, ajudam a mudança dentro de uma organização:

  1. Preparação da mudança

  2. Gestão da Mudança

  3. Sustentação

Por fim, temos a camada de Indivíduos, que apoiada pelo framework ADKAR, apresenta os fatores necessários para que um indivíduo possa alcançar uma mudança efetiva:

  • Awareness - Consciência da necessidade da mudança

  • Desire - Desejo de participar e apoiar a mudança

  • Knowledge - Conhecimento sobre como mudar

  • Ability - Habilidade de colocar em prática

  • Reinforcement - Reforço para sustentar a mudança

De acordo com a Prosci, o ADKAR está no centro da sua metodologia, pois a mudança organizacional só é possível se houver mudança individual.


"Product Ops pode se desenvolver nas camadas do Change Management, apoiando toda a organização para conseguir absorver melhor as mudanças que, ao longo do tempo, está ajudando a implementar", finalizou Lilian.


Stakeholder Management

"Confiança é o princípio básico que sustenta todas as relações" — Stephen R. Covey

Product Operations tem uma atuação transversal, influenciando todos os níveis da organização e todas as áreas de negócio e, por promover perspectivas distintas, esta atuação colaborativa é fundamental para maximizar os resultados e permitir uma maior inovação.

Para estimular a construção de um ambiente propício à colaboração, Lilian sugeriu algumas técnicas e ferramentas que vêm utilizando ao longo da sua atuação:

  • Para gerar confiança:

    • Priorize fortalecer as relações;

    • Demonstre sabedoria nas suas decisões;

    • Mantenha uma abordagem consistente e confiável;

  • Para identificar necessidades:

  • Para estimular a colaboração:

  • Para alinhar a comunicação:

    • 1:1 estruturados

    • Processo de planejamento

    • Roadmap padronizado

    • RACI

    • Rituais padronizados

Strategic Thinking

Ao longo de todo o encontro, foi reforçado como Product Operations ajuda a alinhar Produto com os objetivos e metas globais da empresa, garantindo que as ações estejam em sintonia com a estratégia organizacional, permitindo que os profissionais de Product Ops entendam e ampliem o impacto de suas ações, indo além da gestão operacional para contribuir diretamente para os resultados e a visão de longo prazo da empresa.


E, para facilita a comunicação clara e eficaz das estratégias de produto para os stakeholders, desde a equipe de desenvolvimento até os acionistas, Lilian apresentou mais alguns frameworks que podem auxiliar times de Product Ops a mensurar o seu impacto, dando visibilidade aos stakeholders sobre a atuação em Produto:

  • Identificação de Impactos: ajuda a conectar as entregas de produto com o resultado de negócio.

    • Árvore de KPI/Métricas (também apresentada por Eduardo)

  • Rastreamento: permite uma visão holística sobre os resultados e contribuições dos times.

    • Dashboards executivos (metas x OKR)

    • Dashboards táticos (KPI x OKR)

    • Dashboards operacionais (OKR x Performance)

  • Geração de Insights: instrumenta os times de produto com insights acionáveis.

    • Análise de ofensores

    • Recomendações com plano de ação

"Eu gosto de usar essas ferramentas porque elas ajudam a manter esse pensamento estratégico dentro da área de Product Ops", concluiu Lilian, reforçando ainda que estas são apenas algumas das várias ferramentas e metodologias que podem ser utilizadas por times de ProdOps.

 

ProdOps em 2023

E o próximo encontro da Comunidade Brasileira de Product Ops já tem data marcada.


Dia 13 de dezembro (quarta-feira), às 18h, teremos alguns nomes referência no mercado brasileiro de Product Operations apresentando Cases de Sucesso e de Falha nas organizações ao longo de 2023.


O evento, que acontece de forma remota (Zoom), é gratuito e as inscrições podem ser realizadas através deste link.


Nos vemos em dezembro!


Registro do Encontro de Outubro de 2023



190 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page